O que é um currículo e qual a sua importância

Embora não pareça, escrever um currículo não é a atividade mais banal ou fácil na sua carreira. Partimos do princípio que um currículo bem estruturado e visualmente apelativo poderá na verdade ser a porta para várias oportunidades de emprego ao longo do seu percurso profissional.

Esteja a começar a sua carreira ou em pleno há anos, um currículo é um resumo da mesma e que deverá ter no máximo uma página, ou duas, em situações especificas. Apresente a sua formação e experiência profissionais, passando pelas competências técnicas e sociais principais.

Embora o LinkedIn seja cada vez mais utilizado como ferramenta de recrutamento, não aconselhamos a que substitua o seu currículo por este meio digital. O ideal será conciliar as duas formas de se apresentar a uma equipa de recrutamento sendo que, cada uma delas tem as suas próprias vantagens e, como hoje abordamos o formato em papel, uma delas será a capacidade de adaptação à oferta de emprego. Dependendo do cargo, função ou indústria, um dos benefícios de escrever um currículo é que poderá sempre adaptá-lo à oferta de emprego a que se está a candidatar no momento e assim, apresentar uma candidatura mais personalizada.

Embora o LinkedIn seja cada vez mais utilizado como ferramenta de recrutamento, não aconselhamos a que substitua o seu currículo por este meio digital. O ideal será conciliar as duas formas de se apresentar a uma equipa de recrutamento sendo que, cada uma delas tem as suas próprias vantagens e, como hoje abordamos o formato em papel, uma delas será a capacidade de adaptação à oferta de emprego. Dependendo do cargo, função ou indústria, um dos benefícios de escrever um currículo é que poderá sempre adaptá-lo à oferta de emprego a que se está a candidatar no momento e assim, apresentar uma candidatura mais personalizada.

O que procuram os recrutadores num currículo

O objetivo das equipas de recrutamento é bastante claro quando analisam um currículo: apurar se o candidato corresponde ou não aos requisitos da vaga de emprego. Desta forma, ao escrever um currículo deverá utilizar uma linguagem clara e fácil de compreender. Evite palavras demasiado técnicas ou termos característicos da área, por outro lado, também as redundâncias deverão ser evitadas, pois como já dissemos, a intenção será ter apenas uma página ou duas no máximo. No estado final, o seu currículo deverá responder a estas três principais perguntas acerca do seu percurso profissional:

  • O que fez anteriormente?
  • Por que motivo o fez?
  • Qual o resultado obtido?

Assim, vai garantir que existe uma linha contínua no que concerne a comunicação da sua carreira profissional. Depois deste exercício, poderá também entregar o seu currículo a alguém – de preferência de uma área profissional diferente da sua, e questionar sobre a sua acessibilidade e compreensão.

Como escrever um currículo perfeito

Escolha o formato

Atualmente é possível criar um currículo online de forma quase automatizada. No entanto, poderá ser mais seguro começar por algo de raiz, criado por si, onde poderá apresentar de forma clara o seu percurso profissional. Organize a informação por ordem cronológica – sempre do mais recente para o menos, quer seja quanto à experiência profissional como formação. Desta forma, terá em todo o documento uma ordem bastante evidente e será um sinal de que é um profissional com senso de organização.

Comece com um resumo

Muitos profissionais, seja por esquecimento ou outro motivo, continuam a deixar de lado este ponto dos seus currículos. Não subestime um conjunto de duas ou três linhas que julga que poderá não sortir grande efeito para a decisão final. Quando escrever um currículo, lembre-se que a informação terá sempre de ser organizada, por isso, não será a melhor estratégia começarmos com informação em bruto relativa ao que sabe fazer ou o que realizou no passado. Comece por escrever algumas palavras sobre quem é, o que aspira para o seu futuro profissional, e de que forma o pretende alcançar na empresa e, por outro lado, como irá ajudá-la a concretizar os seus objetivos de negócio.

Não esqueça a informação básica

Por mais trivial que possa parecer, não se esqueça da sua informação básica e quais os contactos para o efeito do processo de recrutamento. Poderá optar por posicioná-los no topo do seu currículo, de forma a dar algum destaque face à restante informação. Aqui as hipóteses são várias, desde o telefone, e-mail, redes sociais ou até website. O importante será uma forma de contacto tão clara quanto possível.

Fale sobre a sua experiência profissional

Nesta secção do seu currículo deverá falar sobre todas as suas experiências profissionais ou, mais uma vez de forma personalizada, aquelas que sejam mais relevantes ao emprego ao qual se candidata. Inclua sempre informação sobre a função que desempenhou, o nome da empresa e as datas de vínculo com a mesma. Poderá incluir todas ou apenas as responsabilidades que tiveram mais impacto no seu percurso. É nesta secção dos currículos que os recrutadores procuram mais informação sobre os resultados alcançados. Fale sobre as suas conquistas e lembre-se de incluir as suas realizações não só quantitativas, mas também qualitativas.

Apresente o seu percurso de formação

Logo após a secção sobre a sua experiência profissional, seguimos até à formação. Para recém-formados ainda sem experiência no mercado de trabalho, esta será a primeira secção. Para os restantes, será apresentada seguida da experiência. A ordem de apresentação será sempre da formação mais recente para a mais antiga, isto é, quer seja um grau académico ou um curso complementar que tenha realizado há pouco tempo, este deverá ser apresentado em primeiro lugar. Uma vez mais, e de forma a mantermos o currículo o mais simples possível, inclua apenas a formação que seja relevante a esta potencial oportunidade de emprego.

Apresente outros tipos de experiência relevantes ao cargo

Novamente, a palavra relevância impera. Nesta secção, identifique todas as competências que considera importantes para o desempenho das funções do cargo ao qual se candidata, tanto técnicas como sociais. O mesmo se aplica aos hobbies. Poderá apresentar passatempos ou outros interesses que sejam pertinentes à sua candidatura. Note que, por vezes, poderão existir atividades que possam ser subvalorizados e, por isso, não incluídas no currículo. Desportos de equipa, de combate, atividades de escutismo ou outro tipo de ocupação poderão ter um valor intrínseco que poderá ser esquecido no momento de escrever um currículo, mas que dirão muito sobre si. Neste caso, as atividades referidas poderão denotar valores como espírito de equipa, comunicação, resiliência, perseverança entre outros, que certamente não passarão despercebidos aos olhos dos recrutadores.

Fale sobre as suas conquistas

Complete o seu currículo com aquilo que realmente o deixou realizado ao longo do seu percurso. Poderá para isso, destinar uma secção em que fala sobre aquilo que conquistou nas experiências anteriores. São pormenores que não passam despercebidos, sendo por isso um sinal sobre aquilo que valoriza enquanto profissional. Poderá optar por apresentar informação de forma quantitativa, apoiando-se em percentagens ou valores numéricos, por exemplo: incremento de 10% de vendas.

Gostou deste artigo? Partilhe-o nas redes sociais ou envie a um amigo.