O que é o trabalho remoto?

Trabalhar a partir de casa ou trabalhar remotamente é a prática na qual o colaborador e a entidade empregadora entram em consenso no que toca ao local onde o primeiro presta funções para o segundo. É através deste modelo que colaboradores de várias empresas a nível mundial encontram a possibilidade de trabalhar para além do espaço físico delimitado pelo escritório, mantendo ainda assim as suas ferramentas de trabalho: computador e acesso à Internet. Desta forma, o colaborador que trabalhe sob este regime assegura o contacto com os colegas e chefias e poderá ainda participar em reuniões, contudo irá reduzir consideravelmente as visitas ao escritório.

Quais os benefícios de trabalhar a partir de casa?

Cada vez mais adotado pelas empresas, esta metodologia permite aos colaboradores um maior equilíbrio entre a vida pessoal e a vida profissional, pois possibilita uma maior liberdade entre o horário e local de trabalho. Trabalhar remotamente pode inclusive ser um bom incentivo para aumentar a produtividade dos colaborares, na medida em que inviabiliza as distrações comuns do dia-a-dia no escritório.

À semelhança de empresas de grande dimensão, também as menores começam a adotar a perspetiva deste regime de trabalho, que tem tido um grau de adesão transversal a vários profissionais localizados na esfera global. Fruto desta flexibilidade laboral, os empregadores poderão não só ver incrementados os níveis de produtividade e felicidade dos colaboradores, mas também um incremento na retenção de profissionais nas empresas.

Como ser produtivo a trabalhar remotamente?

Vista-se a rigor

Quando trabalhar a partir de casa, é fácil quase saltar da cama diretamente para as suas tarefas. Porém, não será de todo a forma mais produtiva de encarar mais um dia de trabalho. De igual forma, optar por trabalhar de pijama o dia todo, mesmo estando no conforto do seu lar, poderá estar a arruinar a sua produtividade sem que dê conta. Numa situação normal em que tivesse de deslocar-se até ao escritório e lidar com toda a rotina diária de deslocar-se de casa até ao trabalho, a definição “estar pronto”, deverá andar muito próxima da condição em que se encontra vestido e alimentado, prestes a enfrentar mais um dia de desafios. Trabalhar a partir casa não é diferente. Vista-se a rigor. O seu inconsciente perceberá que está na hora de iniciar mais um dia de trabalho.

Estipule onde e por quanto tempo quer trabalhar

Se a sua empresa já permite este regime de trabalho remoto e o seu local de eleição é a sua casa, é importante delinear uma área de trabalho, que deve ser frequentada sempre que esteja a trabalhar, mesmo no conforto do seu lar. O importante a reter é a importância de habituar o seu corpo e a mente à ideia de que este espaço da casa é onde o trabalho acontece e o restante, servirá naturalmente para relaxar.

Não menos importante ao trabalhar a partir de casa, é estipular o horário de trabalho. Neste caso, poderá não ser necessário ser tão rígido como se estivesse a trabalhar no escritório da empresa. Apenas tem de garantir que o seu novo horário de trabalho está perfeitamente alinhado com as necessidades da sua empresa.

Planeie os seus dias todas as manhãs

Numa das suas mais mediáticas obras – “O clube das 5 da manhã”, Robin Sharma sugere que devemos conquistar as nossas manhãs para transformar a nossa vida. Na sua essência, este princípio transmite que é de manhã cedo que podemos transformar o sucesso do nosso dia. Comece por fazer uma listagem de todas as tarefas que deseja realizar num dia de trabalho ou num período de tempo. Nesta to do list, procure ser realista, específico e mensurável.

Controle as fontes de distração

Redes sociais

Existem já bastantes estudos que revelam o tempo que, em média, despendemos nas redes sociais. Este tempo nem sempre é bem aproveitado e poderia, na maioria das vezes, ser aplicado em algo mais frutuoso. Sem entrar em pormenores quanto a tempo médio passado, poderão ser várias as fontes de distração uma vez conectados a uma rede social ou mais, naqueles que seriam apenas 5 minutos para desanuviar. Não tem de se privar do mundo, é claro, até porque se trabalha neste regime remoto já poderá estar isolado que chegue. Em vez disso, procure regular os acessos nos seus tempos de relaxamento entre tarefas. Existem aplicações e extensões que permitem cronometrar e até restringir acesso a determinados URLs durante um período de tempo.

Reserve tempo para o email

Verificar o e-mail várias vezes ao dia poderá ocupar grande parte do seu tempo. A cada notificação, ao estarmos conectados com outra tarefa, procedemos à interrupção da primeira para verificarmos a notificação de novo email. Recebe quantos emails por dia? 10, 20, 100? Imagine esta interrupção tantas vezes ao dia.

Parte do problema reside pelo facto de, por padrão, as caixas de correio estarem programadas para notificar o utilizador a cada nova entrada. Sugerimos que desative esta notificação por completo do seu serviço de email e estipule horas específicas para se dedicar aos emails recebidos e a enviar, por exemplo: 9h, 12h e 16h, dependendo do seu fluxo de mensagens habitual.

A sua saúde em primeiro lugar

Aplique a regra 20 20 20

A verdade é que as profissões dos dias de hoje requerem, na sua maioria, estar sentado em frente a um monitor, como é o caso dos computadores. Após algumas horas em frente a computadores, telemóveis ou tablets é normal sentir algum cansaço ocular.

A regra 20 20 20 sugere que ao fim de um período de 20 minutos a trabalhar em frente a um ecrã, faça uma pausa de 20 segundos e olhe para um objeto que se encontre a 20 pés de distância – o que equivale em medidas europeias a aproximadamente 6 metros, por forma a relaxar os músculos oculares. Logicamente é difícil precisar esta distância. Contudo, o fundamental é que foque o seu olhar nestes 20 segundos de relaxamento ocular, num objeto distante de si o suficiente. Em alternativa poderá fechar os olhos durante os mesmos 20 segundos. Poderá ainda fazer valer-se da extensão eyeCare que pode instalar no seu browser, em que poderá configurar alertas para introduzir esta prática na sua rotina.

Programe as suas pausas

No momento de estipular as suas tarefas diárias bem como o tempo que vai dedicar ao trabalho, é igualmente importante definir os momentos que vai dedicar às pausas. Qualquer profissional não consegue ser 100% produtivo o dia todo. Lembre-se que a sua concentração poderá funcionar pela mesma dinâmica que um músculo – também precisa de descanso para um funcionamento em pleno. O ideal será não acumular períodos muito longos de trabalho e pelo menos fazer algumas pausas de breves minutos ao longo do seu dia de trabalho. Aproveite este tempo para caminhar até outra divisão da casa ou até para fazer algum exercício físico e/ou alongamentos e beber água.

Estipule a sua hora de almoço

Tão importante como as pausas que aconselhamos a fazer ao longo do seu dia de trabalho, é investir o tempo suficiente para se alimentar de forma saudável. A sua hora de almoço poderá ser mais longa ou curta dependendo da sua necessidade. Contudo, o importante é não saltar esta importante parte do seu dia. Evite também almoçar na secretária onde trabalha. Ao abandonar o seu espaço de trabalho está a desligar-se por momentos, o que também é essencial, para retomar depois um período de novo foco para mais trabalho.

Quebre a rotina

Até agora falámos em rotinas que poderão otimizar as suas sessões de trabalho remoto. Mas o que é certo é que por mais disciplinados que sejamos ou metódicos que ambicionemos ser, não somos máquinas. Há dias em que precisamos de algum incentivo extra e isso pode ser encontrado simplesmente quebrando a rotina.

Planeado ou não, se lhe apetecer comece o seu dia de trabalho numa pastelaria ou num espaço de coworking. Ou, se preferir, porque não num banco do parque ou numa esplanada se o sol assim o convidar? Almoço com colegas de trabalho ou amigos? Ir até uma conferência na sua área? São várias as opções para que o trabalho remoto não seja uma atividade completamente isolada. Afinal de contas, tem de valer-se deste benefício e gerir o seu horário de forma flexível.

Saiba desligar-se

Após um dia de trabalho, desligue o seu computador, arrume a sua secretária e afaste-se do seu local de trabalho. A partir de agora só mesmo assuntos do foro pessoal. Não caia na tentação de ver emails do trabalho no seu tempo de lazer. Dedique tempo à sua família, aos seus hobbies ou simplesmente a relaxar.

No seu emprego ainda não tem a possibilidade de trabalhar a partir de casa? Procure um side hustle

Embora seja uma realidade já transversal a bastantes indústrias, existe ainda um número de organizações que apresenta alguma inércia ao conceder este tipo de regime aos seus colaboradores. Ainda assim, o contexto empresarial tem apresentado melhorias significativas neste sentido, pois os cargos de gestão estão cada vez mais sensibilizados para os benefícios na produtividade e felicidade no trabalho que poderá trazer aos negócios este tipo de atribuição, ainda que seja apenas em regime parcial, conciliando em paralelo algum trabalho em escritório.

O que é um side hustle?

Mesmo não tendo a hipótese de trabalhar a partir de casa para o seu empregador principal, não invalida que tenha de colocar de parte os seus projetos. A definição de side hustle poderá ser apresentada como todo o trabalho que é realizado para além daquele que é realizado para o seu empregador principal e que geralmente gera uma receita extra ao final de cada mês.

Não deverá, no entanto, ser equivocado com um trabalho em regime part-time, em que nesta situação terá à mesma um empregador a quem deve prestar provas de rentabilidade para a negócio. Ao invés disso, a dinâmica de um side hustle é um pouco diferente na medida em que cada um é responsável pelo esforço aplicado a cada ideia ou projeto.

Faça uma lista sobre aquilo que realmente gosta

Qualquer projeto que seja desenvolvido para além das suas horas de trabalho precisa mesmo ser uma paixão. Lembre-se que vai investir o seu tempo de lazer, tempo que poderia ser aproveitado numa outra coisa qualquer que não trabalho. Faça uma lista, por exemplo, daquilo que gosta, dos seus hobbies ou de todas as competências que tem.

Que tipo de investimento é necessário?

Seja qual for o seu projeto, poderão inevitavelmente existir alguns custos inerentes ao início da sua atividade. Seja a construção de um website, o desenho de um logotipo ou a impressão de cartões de visita, poderá ter de contar com um investimento de arranque. De igual forma, poderá ter de ponderar o investimento de um outro tipo de recurso: o seu tempo. Coloque todos os cenários possíveis no papel, de forma a conseguir ter uma plena noção de todo os requisitos para o início desta jornada.

Não se esqueça da sua principal fonte de rendimento

Por mais projetos que tenha fora do seu horário das 9h às 18h, lembre-se, isso é, pelo menos para já, apenas um side hustle, e deve ser gerido como tal. Lembre-se que a maior parte da sua motivação e energia deverá ser direcionada para o seu trabalho atual e, por enquanto, é essa a sua principal fonte de receita.

Precisa de ideias para trabalhar a partir de casa nos seus projetos?

Venda os seus serviços em plataformas

Existem hoje em dia plataformas online que estreitam a aproximação das empresas e profissionais de várias áreas que disponibilizam os seus serviços. Fotografia profissional, artes manuais, ilustração, produção de vídeo, etc. Qual a sua especialização ou talento? Poderá ter aqui uma oportunidade de rendimento extra.

Comece um blog

Este é um tipo de side hustle que tomará algum do seu tempo e dinheiro ao início, mas que poderá trazer retorno a longo prazo conforme a sua visibilidade. Se é especializado numa área, tem gosto pela partilha de conhecimento e gosta da escrita poderá ter aqui uma ótima ideia de projeto para os tempos livres.

Crie um curso

Da mesma forma que ao ser especializado numa área pode escrever sobre ela, o próximo nível é criar um curso online sobre algum tema que é do seu entendimento e sobre o qual poderá passar alguns ensinamentos. A tendência dos cursos online veio para ficar e existem já imensas plataformas de cursos inteiramente por esta via. Imagine todo o tempo e dedicação aplicados na criação de um curso completo sobre um determinado conteúdo. E imagine agora esse curso, uma vez acabado e lançado no mercado, ser uma fonte de rendimento passiva para si, com alunos a comprarem o seu curso até mesmo enquanto dorme.

Escreva um livro/ ebook

Atualmente e por mais digitais que sejamos, muitos ainda continuam a gostar de ler um bom livro. Os mais tecnológicos mantêm o mesmo hábito, só que através de ebooks. Se tiver gosto pela escrita poderá ter aqui um momento para difundir o seu conhecimento de uma forma bastante útil e rentável.

Crie um canal no YouTube

O YouTube nos dias de hoje é uma plataforma de distribuição de conteúdos que já dispensa apresentações. Neste canal poderá manter o foco na partilha de conhecimento e ter o objetivo de instruir o seu público sobre determinado assunto. Também aqui poderá ser um investimento em que poderá requisitar algum tempo e dinheiro para o arranque, mas que ao longo do tempo poderá constituir uma fonte passiva de rendimento. De recordar que esta plataforma é já o segundo motor de busca mais utilizado da Internet.

Aprenda uma nova skill

A única forma que conhecemos para nos prepararmos face às frequentes mudanças no mercado de trabalho é através de uma perspetiva de constante aprendizagem, enquanto profissional e ser humano. Esta filosofia sugere que nos desenvolvamos pessoal e profissionalmente ao longo da vida. Seja uma atualização de competências na sua área ou um novo conjunto de competências diferente do seu background, no caso de pretender mudar de carreira profissional.