Nos espaços de trabalho dos dias de hoje, para além das competências técnicas, as comportamentais ganham também uma crescente relevância na hora de contratar um novo colaborador. As competências sociais ou interpessoais fazem parte das soft skills que qualquer profissional deverá desenvolver de forma a obter os melhores resultados no trabalho em equipa

As áreas de trabalho da atualidade são cada vez mais marcadas pelo trabalho em equipa e é bastante provável que um normal dia de trabalho seja composto pela colaboração entre equipas.

Como evidenciar as suas competências sociais na entrevista de emprego

É importante que numa entrevista de emprego dê enfase também às suas competências comportamentais. Serão um sólido complemento às suas competências técnicas. Mesmo antes da entrevista de emprego, poderá incluir as suas competências sociais no currículo, no campo destinado às experiências profissionais e/ou no seu resumo, no início do documento.

Se optar por utilizar uma carta de apresentação, o que recomendamos vivamente, poderá ser também um excelente local para desvendar um pouco sobre as competências sociais que tem para oferecer em troca da contratação para a vaga em aberto.

Ainda assim, a nossa sugestão passa pelo ajuste das suas competências com aquilo que é requisitado na oferta de emprego a que se candidata. Privilegie as competências que lhe pareçam fazer sentido como ponto fulcral para uma execução eficiente das tarefas inerentes ao cargo. Exemplo disso são os cargos em que tem de lidar constantemente com o cliente final. Neste tipo de função, poderá ser relevante sublinhar as suas competências de comunicação.

Empatia

Embora trivial, esta competência interpessoal merece destaque pelo facto de os ambientes de trabalho serem definidos pela constante interação com outras pessoas. É provável que trabalhe em full time, o que significa passar pelo menos 40h semanais com os seus colegas. Boas relações dentro da empresa ajudam a que o trabalho seja entregue com uma qualidade superior. Esta perspetiva mantém-se além das delimitações físicas da empresa onde trabalha. Também os seus clientes merecem o melhor desta competência na resolução das suas questões ou problemas. Mostrar-se preocupado com as suas necessidades e empenhado na resolução das mesmas, poderá significar mais clientes e uma maior taxa de retenção dos mesmos.

Respeito

Mostre respeito para com todos os seus colegas no seu espaço de trabalho. Em troca, receberá nada menos que atitudes respeitadoras também. Nunca será demais um “por favor” ou um “obrigado”, bem como uma postura de interesse quando alguém fala consigo. Demonstre-se empenhado no diálogo, ouça e espere pela sua vez para falar.

Capacidade de ouvir

Embora por vezes associados à mesma definição, existem diferenças significativas entre o ato de ouvir e uma escuta efetivamente ativa. Seja num diálogo com um colaborador, com a sua chefia ou com um cliente, deverá abster-se de qualquer outro pensamento no momento em que estabelece uma conversação com a outra pessoa. Ouvir cuidadosamente o que o outro interlocutor lhe diz, envia sinais claros de que está comprometido em escutar aquilo que lhe está a ser dirigido, mesmo que de uma forma involuntária. Para o efeito, poderá manter o contacto visual, colocar questões ocasionalmente e desligar-se de qualquer fonte de distração durante o diálogo. Desta forma, serão mitigados os casos de mal-entendidos e falhas de comunicação, na medida em que o diálogo entre pessoas se torna mais eficiente.

Cooperação

Esta será uma das competências sociais mais importantes no trabalho em equipa. Esta aptidão ganha maior relevância em projetos desenvolvidos em que é envolvida a cooperação com outros departamentos. Embora cada colaborador saiba quais as suas tarefas e metas diárias, toda a empresa partilha um objetivo comum a todos. É importante mostrar-se disponível para sugerir novas propostas e, não menos importante, encorajar os outros a partilharem também as suas ideias e pensamentos. Um ambiente de trabalho de entreajuda tornará toda colaboração mais propícia a que a empresa alcance os seus resultados.

Comunicação não verbal

Tão importante como aquilo que dizemos, é a forma como o dizemos e a nossa expressão em geral. O nosso corpo transmite sinais de forma involuntária a que se dá o nome de comunicação não verbal, sejam eles: linguagem corporal, tom de voz, expressão facial, postura, emoções, entre outros. Evite posturas fechadas e, enquanto partilha a sua opinião mantenha uma postura aberta e suficientemente convincente. O mesmo poderá ser útil enquanto ocupa o lugar de ouvinte, pois aliado ao que está a ser dito, poderá ter sempre algumas pistas que lhe são fornecidas pela postural corporal do interlocutor e que, no conjunto, lhe dará uma perceção mais real sobre a mensagem que lhe está a ser passada.

Atitude Positiva

Numa atmosfera laboral, é provável que o seu ambiente de trabalho esteja repleto de pessoas. Acreditamos que uma atitude positiva é essencial ao bem-estar e sucesso no trabalho. Ninguém deseja trabalhar num ambiente pessimista. Acreditamos que o pensamento positivo será decisivo na concretização do seu equivalente físico. Isto é, seja a entrega de um projeto, o desenvolvimento de um novo produto, optar por um mindset positivo irá tornar tudo mais propício ao sucesso.

Mentalidade Problem Solver

Não menos importante do que uma atitude positiva, é a capacidade e mentalidade apropriadas para a resolução de problemas. Esta competência interpessoal ganha uma relevância extremamente significativa na medida em que, no desenvolvimento da mesma, são consolidadas outras competências sociais importantes como: a comunicação, criatividade, confiança e liderança. Esta será, portanto, uma competência que lhe será útil em qualquer estágio da sua carreira e que poderá ajudar a contornar situações difíceis mesmo antes destas acontecerem ou, na sua ocorrência, minimizar o impacto causado pelas mesmas.

Criatividade

Nos espaços de trabalho, nem sempre todos os problemas que vão surgindo carecem de uma solução absoluta quanto à técnica ou ao procedimento. Por vezes, um sentido criativo é responsável por uma via totalmente inovadora de resolver um contratempo. Não necessariamente visto com uma forma fácil de resolver um problema, a criatividade estimula os profissionais a transcenderem barreiras de pensamento e a questionar novos caminhos de raciocínio.

Recetividade a feedback

Se ambiciona um constante crescimento profissional, o feedback daqueles que o rodeiam será essencial. No entanto, poderão alguns comentários ter como base a crítica e, é por isso, importante distinguir ambas as opiniões por serem manifestamente diferentes entre si. Estes termos têm como base o julgamento, no entanto, o feedback, seja ele positivo ou negativo, envolve algum tipo de avaliação e sugere informações corretivas e construtivas sobre uma determinada ação. Por outro lado, a crítica está associada também a uma avaliação, no entanto, com grande ênfase no julgamento.

Ser recetivo a feedback, significa ter a capacidade de aceitar a possibilidade de poder crescer com os outros, neste caso os seus colegas de trabalho. Mantenha a mente aberta, para o facto de poder conhecer que perceção existe no exterior a seu respeito e com isso identificar não só os pontos fortes, mas sobretudo aqueles que pode rever e que constituem uma oportunidade de melhoria no seu perfil profissional.

Gostou deste artigo? Partilhe-o nas redes sociais ou envie a um amigo.