Se a sua pr√≥xima oportunidade de emprego est√° para breve, √© importante dedicar algum do seu tempo a preparar-se devidamente. Existem mais candidatos no processo de recrutamento no qual foi inserido e, por isso, tem de ganhar destaque. O trabalho come√ßa antes da reuni√£o e estar preparado para responder √†s quest√Ķes mais frequentes numa entrevista de emprego podem ajud√°-lo a estar em vantagem em rela√ß√£o aos seus concorrentes. Reunimos uma lista das perguntas mais comuns em entrevista de emprego e poss√≠veis respostas.

Quais s√£o os seus pontos fortes? E os fracos?

Quando este tipo de questão lhe é colocada, os recrutadores pretendem que a sua opinião seja honesta e real acerca das suas competências e possíveis lacunas existentes.

Guarde algum tempo para uma análise profunda sobre quais são efetivamente, as suas qualidades e, por outro lado, quais os pontos em que sente dificuldades. Não tem, nem deve ser um tema tabu na reunião, até porque todos os profissionais têm pontos fracos ou competências que necessitam de ser melhoradas.

Imagine que trabalha num departamento comercial. Segundo a sua análise, tem tido bons resultados na angariação de novos contactos e, posteriormente, na concretização de vendas. Porém, aquando esta observação, conclui que não tem alcançado indicadores tão positivos na reativação de clientes. Poderá isto representar uma competência a desenvolver? Sim. Deve temer falar sobre tal coisa em entrevista? Não, de todo.

O ideal é aceitar os factos. Se o problema existe, não o omita nem ignore. Apresente a realidade, pois o essencial é realmente a forma como está a estruturar a resolução desse ponto negativo e a revertê-lo numa oportunidade de melhoria, e como pode a empresa poder vir a beneficiar com isso.

Fale-me sobre um objetivo que tenha alcan√ßado que o deixe orgulhoso e qual a sua import√Ęncia

Sabemos que depois da pergunta anterior, onde se pretende que o candidato comente quais são os pontos que deve melhorar, e que poderá não ser a situação mais confortável, é necessário trazê-lo de volta ao fluxo natural da entrevista e nada melhor que abordar alguns momentos da sua carreia, em que tenha sido particularmente bem-sucedido. Além disso, com este tipo de questão, os recrutadores conseguem obter mais detalhes sobre o percurso profissional dos candidatos e da sua evolução. Por aqui, também é possível verificar com que tipo de tarefas um candidato se sente mais à vontade e predisposto a obter melhores resultados.

O que o leva a estar interessado neste cargo/empresa?

Se com esta oportunidade de emprego j√° s√≥ consegue pensar apenas no aumento do sal√°rio, melhor hor√°rio e melhores condi√ß√Ķes em geral, pode n√£o ser o suficiente para alcan√ßar o que tem √† frente. A recomenda√ß√£o √© que fa√ßa uma pesquisa pr√©via acerca da empresa, do cargo ao qual se candidata e analise. S√≥ assim √© poss√≠vel concluir em que medida, as suas val√™ncias poder√£o ser um forte contributo √† empresa, de forma a acrescentar valor a toda a opera√ß√£o.

√Č importante desenvolver e reter¬†talento nas organiza√ß√Ķes, mas lembre-se que os seus interesses devem estar alinhados com as necessidades da empresa, responsabilidades da fun√ß√£o e com a sua pr√≥pria motiva√ß√£o pessoal.

Por que motivo pretende sair do seu atual emprego?

Esta é uma das perguntas frequentes nas entrevistas de emprego que, com muita probabilidade, será feita. Pode ser uma situação delicada se o seu histórico demonstrar algumas mudanças profissionais num curto espaço de tempo. Seja qual for o motivo, concentre-se e fale na oportunidade de emprego que tem em mãos e na possibilidade de melhorar as suas competências e experiência com esta possível nova colocação.

O que nos pode oferecer que mais nenhum candidato pode?

Esta √© uma das habituais perguntas em entrevista de emprego a qual, constantemente, os candidatos tendem a falar novamente das suas habilidades e compet√™ncias. N√£o √© abordagem mais correta. Lembre-se que todos os outros candidatos contactados pelos recrutadores para fazerem parte do processo de sele√ß√£o onde est√° inserido, t√™m, muito provavelmente, compet√™ncias similares √†s suas. Isto n√£o o far√° √ļnico, se outro qualquer candidato tamb√©m o possa oferecer. Em vez disso,¬†foque-se em compet√™ncias pessoais¬†e de que forma estas podem estar em linha com os objetivos da organiza√ß√£o. No seu ambiente pessoal, √© uma pessoa persistente? Criativa? Muito bem. Como √© que essas caracter√≠sticas, o podem ajudar a resolver problemas inerentes √† fun√ß√£o a que se candidata?

Qual é a sua motivação no dia-a-dia?

Ao falar da sua motivação, mostra ao recrutador a sua força de vontade para os desafios que vão se vão cruzando no seu percurso, um pouco da sua personalidade, ou seja, se é uma pessoa focada, egocêntrica ou motivada para determinado cargo. Neste tópico, explique de forma clara o que o inspira e lhe traz força ao seu dia-a-dia.

Como lida com o stress e a press√£o?

N√£o o faz sentir bem? Claro. A n√≥s tamb√©m n√£o. N√£o haver√° ningu√©m a quem o stress e a press√£o fa√ßam bem. O ponto a reter aqui √©:¬†n√£o √© como o stress o faz sentir, mas sim como reage a uma situa√ß√£o de stress. Lembre-se das √ļltimas situa√ß√Ķes em que esteve num momento menos confort√°vel e tente perceber de que forma reagiu. A que estrat√©gias recorreu para resolver cen√°rios menos favor√°veis? Replic√°-los em situa√ß√Ķes mais prop√≠cias ao desconforto ir√£o ajud√°-lo a gerir tarefas mais complexas.

Fale-me sobre uma dificuldade que tenha passado a nível profissional?

O que fez para a ultrapassar?

Numa entrevista é muito fácil um candidato destacar aquilo em que realmente é bom, comunicando de forma empática e feliz. Até pode ser uma pessoa com traços assim, mas dificuldade e/ou conflitos são inerentes a qualquer profissional nos dias de hoje no seu dia de trabalho. Com esta pergunta, o recrutador irá procurar saber não que conflitos teve anteriormente, mas sim como os geriu e se comprometeu a solucionar de forma profissional essa situação menos agradável com um colega/cliente/fornecedor.

Existe alguma curiosidade que nos queira contar sobre si?

Esta questão é uma ótima oportunidade para mostrar ao recrutador um pouco mais da sua personalidade, para além dos seus pontos fortes e/ou fracos e talvez encontrar um ponto em comum com o mesmo. Falando de algo inesperado e que tenha acontecido mesmo, irá fazer com que o recrutador se lembre de si, algo que provavelmente se poderá traduzir num destaque perante outros candidatos.

Mostrando que os seus interesses e atividades vão além do cargo a que se candidata, transmite versatilidade e diferenciação perante a concorrência.

Tem alguma quest√£o para nos colocar?

Apesar de parecer que se est√£o a inverter os pap√©is e que, por isso, √© pouco prov√°vel de acontecer, este √© um exemplo de uma pergunta bastante cl√°ssica. Mas n√£o a menospreze, pois, mesmo que no momento lhe ocorram algumas quest√Ķes, o recrutador sabe que qualquer quest√£o que seja colocada no momento da entrevista, ser√° sobre o que poder√° ter uma grande relev√Ęncia para o entrevistado. Por isso,¬†evite perguntas sobre remunera√ß√£o, condi√ß√Ķes ou outras que possam ser desadequadas √† etapa do processo de sele√ß√£o em que se encontra. Em vez disso, opte por perguntar o que o recrutador/empresa esperam com a ocupa√ß√£o deste novo cargo nos pr√≥ximos meses. Ou, por exemplo, se √© um cargo novo na organiza√ß√£o? Como √© um t√≠pico dia da pessoa que ir√° ocupar esta nova fun√ß√£o?

Na Human Profiler o processo de sele√ß√£o e recrutamento segue metodologias¬†que garantem o melhor diagn√≥stico de perfis dos candidatos face √†s oportunidades de emprego existentes. Se procura a sua pr√≥xima oportunidade confira as √ļltimas ofertas de emprego¬†ou submeta a sua candidatura espont√Ęnea.

Onde se vê daqui a 5 anos?

Este tipo de pergunta é bastante frequente e, na sua essência, pretende apurar bem mais de que aquilo que possa imaginar. Os recrutadores tencionam com este tópico apurar se tem uma plena visão sobre aquilo que ambiciona para o futuro da sua carreira profissional e, desta forma, garantir que aquilo que a sua nova possível empresa tem para oferecer, se alinha com os seus objetivos.

A nossa sugestão passa por estabelecer uma reflexão sobre as competências que pretende vir a adquirir, que tipo de cargos que gostaria de ocupar e quais as principais conquistas que ambiciona alcançar no futuro

O que sabe sobre a nossa empresa?

Prepare-se cautelosamente para responder a esta quest√£o. O objetivo √© transparecer ao recrutador que fez um trabalho de pesquisa anterior e n√£o se candidatou apenas √† oferta de emprego sem saber quem √© a empresa e o que faz. Se pretende ganhar alguma vantagem face a outros profissionais que tamb√©m disputam pela vaga, dever√° saber¬†como pesquisar sobre uma empresa. Poder√° aprofundar mais os seus conhecimentos sobre a mesma atrav√©s de plataformas como o¬†Linkedin, atrav√©s do pr√≥prio website da organiza√ß√£o ou numa pesquisa no Google. √Č importante que esteja inteirado acerca dos objetivos de neg√≥cio da empresa e, durante a sua pesquisa, se encontrar pontos nos quais se reveja com sua a estrat√©gia de atua√ß√£o, poder√° fris√°-los na entrevista, de forma a demonstrar o seu trabalho de prepara√ß√£o.

Quando está disponível para começar?

Na maioria dos processos de recrutamento, mais cedo ou mais tarde, a pergunta acerca da sua disponibilidade ser-lhe-√° colocada. A menos que esteja desempregado, evite respostas como ‚Äúamanh√£!‚ÄĚ. Dever√° controlar as suas emo√ß√Ķes e evitar demonstrar uma atitude que revele algum desespero. Se estiver empregado no momento, poder√° ser mais complicado iniciar fun√ß√Ķes nos dias seguintes. Caso lhe seja solicitada uma data de entrada concreta, analise a compatibilidade com o v√≠nculo que ainda tem celebrado com o seu empregador atual e se for incompat√≠vel, partilhe o ponto de situa√ß√£o em que se encontra. Na maioria dos casos, os recrutadores ir√£o entender o motivo, pois conhecem o processo de desvinculo de fun√ß√Ķes de um colaborador.

J√° discordou de alguma decis√£o de trabalho?

Não se foque em falar dos pontos menos positivos da sua anterior entidade patronal. O que se pretende saber é qual é o seu sentido crítico e se consegue sugerir outras alternativas de forma profissional e sustentável. A honestidade e a frontalidade são competências sociais bastante valorizadas e uma mais valia para a organização, sendo interessante, em determinados assuntos, existirem pontos de vista distintos, pois só assim poderá existir um ecossistema de colaboração, onde a meritocracia de ideias é um dos pilares para o sucesso.

Por que motivo foi despedido? (se aplic√°vel)

Se foi demitido do seu √ļltimo emprego, seja honesto e claro quando se refere √†quilo que originou a sua sa√≠da. Tentar esconder o assunto ou evitar o tema ao longo da entrevista, poder√° transmitir muito fragilidade a quem tem um importante aval no seu pr√≥ximo emprego. Encare este t√≥pico com naturalidade e adote um¬†mindset¬†positivo, na medida em que poder√° sublinhar aquilo que aprendeu com a experi√™ncia e qual o seu plano para que semelhante situa√ß√£o n√£o volte a suceder. Evite reclamar ou falar mal de colegas ou chefia, e muito menos ficar obcecado com a quest√£o remunerat√≥ria ‚Äď que nos leva ao ponto seguinte.

Qual a sua expetativa salarial?

Por vezes, na preparação para uma entrevista de emprego, este tema tende a ser descurado e podem os candidatos não despender neste ponto, tanto tempo quanto o necessário. Faça a sua reflexão, pois uma resposta errada poderá custar-lhe uma oportunidade de carreira. Com base na sua formação e experiência profissional, estipule um intervalo de valores que considera justo e, aquando colocada esta pergunta, caso seja solicitado um valor, aponte o valor mais alto desse intervalo. Lembre-se que, quando negociar o seu salário, é importante que tenha feito uma verificação realista e que adote uma postura flexível o suficiente diante da vaga que poderá ser sua.

 

// Gostou do artigo? Partilhe-o nas redes sociais